domingo, 29 de dezembro de 2013

2014 , esta chegando !!!



2014 chegando!!!!

Estava aqui pensando que sempre nos finais de ano,  fazemos muitos planos para o ano que vem chegando , e na maioria das vezes nos esquecemos destes planos, destes propósitos , e com isso na maioria das vezes, caímos nos mesmos erros, agimos sem pensar .

Este ano que foi impar para mim , creio que aprendi muito , e o processo de crescimento que iniciei , não terá volta , isso porque , estou atenta para tudo o que vivi , e o que aprendi , as novas atitudes,  os novos olhares, sei que só isso não basta . Terei que colher o que plantei, terei que me esforçar para cada dia crescer mais um pouco, não retrocedendo.

As conquistas, o livro, a escrita estão ai, e quantos elogios tenho recebido, portanto fico grata a cada um que comentou o que achou do livro “O desenho infantil “ , mas não quero parar aqui , agora tomei gosto , quero ir mais longe,   e como diz MIA COUTO , “...  o que faz andar a estrada ? É o sonho  . Enquanto a gente sonhar a estrada permanecera viva . E para que servem os caminhos ? para nos fazerem parentes do futuro ". ( fala de Tuahir , - do livro que ganhei – Terra Sonambula , ) eu quero portanto,  andar nessa estrada dos sonhos que virão junto com 2014 , quero ir em busca do meu futuro . quero minha estrada de 2014 viva de realizações , de novas conquistas , novas buscas , e ai ... bem não sei exatamente onde vou chegar , mas vou caminhar muito , carregando os aprendizados deste ano, os erros que cometi, para não mais os cometer , e caminhar cada dia nessa estrada,  que vai dar muitos novos frutos.

... Vou  caminhar , com a mala cheia de bons e maus momentos , que vão me dar base para minha caminhada por 2014 ...
 
Que venha 2014 , estarei te esperando
 

sábado, 21 de dezembro de 2013

... e o final do ano esta chegando !!


 
Este ano de 2013, foi para mim, um ano especial, o meu livro              “O desenho infantil”,  foi editado,  o que me deixou muito feliz .

Para a divulgação deste livro, fiz muitas palestras, fui a várias escolas, conheci muitas professoras, coordenadoras, fui a faculdades, e pude passar as estudantes o meu conhecimento a cerca do desenho e suas simbologias.
Isso me proporcionou, a cada encontro,  um novo olhar sobre os desenhos, e fui com certeza me aprofundando nesse assunto, estudando mais, lendo mais, isso tudo é muito gratificante.

Creio que a linguagem do desenho é muito importante e significativa, independente de serem crianças assim como os adultos, quando estes desenham   trazemos para os traços,  as formas,  e as cores, suas  questões, tristezas, alegrias, angustias, e desejos, as crianças contam como se sentem,  nos falam de suas dificuldades ,ou  de seus desejos.  Ate porque elas ainda não conseguem verbalizar seus sentimentos.

Isto tudo vem de maneira inconsciente, caberá aos que trabalham , ensinam, e convivem com estas crianças,  começar a dar mais valor para o que veem nas folhas , nos traçados , logico que as vezes não são trazidos problemas ou insatisfações, podemos perceber alegria , e que tudo esta bem . Não devemos, portanto, sempre querer descobrir e buscar “ significados” , em todos os traçados.

Você,  professora , coordenadora , seja cautelosa ,se  um desenho , por ex , vem sendo feito varias vezes , da mesma forma ,  então  observe atentamente , o que você sente ao olhar para este desenho , qual o sentimento que ele lhe traz ...    

Creio que 2013, foi para mim um ano de grandes alegrias, satisfações, muito trabalho , e estudo , e também muita gratidão e muito carinho,  para com os que me procuraram , os que se interessaram pelo meu trabalho, os que confiaram em mim .

Sei que 2013 , me abriu  muitas portas,  me fez buscar sempre aprimorar as minhas apresentações, também foi um ano de mudanças , as quais ainda estou me adaptando, também de conquistas as quais venho saboreando , e cada uma delas tem um gosto diferente, especial .

Pois é  2013 , vai embora , que venha 2014 , com novos desafios , novas conquistas , novos livros e porque não !? Sabem gostei muito de escrever, de estudar e ler para unir os pensamentos dos autores, buscar as linhas de pensamento que podem ampliar o nossos olhar,  alargar nosso conhecimento.  Fizemos as rodas de desenho .

 
 
Va 2013 , ano que  deixou  uma marca inesquecível para mim, foi um ano  marcante em minha vida,  tanto profissional , assim como pessoal , foi um ano difícil , de lutas internas , de buscas , mas também de achados , de ganhos,   os quais  agora já fazem parte de mim , que foram aos poucos sendo incorporados , integrados ... Venha 2014 estou pronta para  recebe-lo,  com todas as suas novidades , seus novos horizontes , novos caminhos ,  vai encontrar  uma Nancy , que agora bem no final de 2013 , cresceu muito ,  uma Nancy que ampliou seus horizontes, uma Nancy  mais madura , mais segura , mais profissional  , mas que não deixou de ser uma Nancy sensível , uma Nancy  emotiva , uma Nancy que gosta muito do que faz , e portanto faz tudo colocando muito carinho, responsabilidade e seriedade. Portanto , FELIZ ANO NOVO







terça-feira, 26 de novembro de 2013

Momentos meus nas palestras sobre o desenho infantil ....

Na  Cruzeiro do Sul

Na Escola Eudóxia de Barros

Na Cei Parque Casa de Pedra
Na jornada de TOs em Fernandópolis
No Simpósio de Arte Educação promovido pela WAK

Na Mozarteaum




Muito gostoso foi estar com todos vocês,  nesse ano falando sobre o desenho infantil ,.....
 

Rodas de desenhos na II Mostra Arteterapeutica.

Gente , estive  na II mostra de Arteterapia com as Rodas de Desenhos , trabalhando com as simbologias inseridas nos desenhos... Foi dia  30 / 11 !!!!! maravilhoso !!!!
 


As Rodas de Desenhos, são momentos onde os participantes que desejam , produzem  desenhos , e  a partir deles conversaremos sobre as simbologias ali contidas ....  
 

 
 
 
 
 

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Passando nosso conhecimento


Como é valioso,  e sempre importante passarmos nossos conhecimentos.

Vocês já pensaram como é importante que nos consigamos transmitir aos outros os nossos conhecimentos?  

A cada dia tenho mais certeza disto, pois de que adianta eu estudar, pesquisar,  e deixar este conhecimento acumulado. O conhecimento a meu ver tem que ser difundido, repassado, só assim ampliamos nosso saber.

A cada palestra que dou,  a cada grupo que me recebe, vou ampliando os meus conhecimentos, è sempre verdadeiro dizer, que nesses encontros  há uma troca de saberes.

Tenho falado muito que,  o saber me encanta, me fascina conhecer, aprender, estudar  a partir de  diferentes autores, buscar diversos olhares , outros pontos de vista , assim acredito  que vou crescendo também , agregando valor  aos conhecimentos já adquiridos.
 
Quando faço uma palestra, uma oficina, um encontro arteterapeutico, sempre acrescento algo novo, que li , que aprendi , ate porque os grupos que me recebem são diversificados , estudantes , profissionais .
Desta feita é outra palestra, outra realidade, mesmo falando do mesmo tema.

Falei em vários encontros entre eles  no Simpósio de Arte Educação no Rio de Janeiro , para  Terapeutas Ocupacionais em Fernandópolis, e hoje no Simpósio do Curso de Pedagogia ( Universidade Cruzeiro do Sul ) grupos diversificados,  todos dentro de seu enfoque querendo aprender, e saber mais, sobre o Desenho Infantil.  


 
 
 Quando faço uma palestra, uma oficina, um encontro arteterapeutico, sempre acrescento algo novo, que li , que aprendi , ate porque os grupos que me recebem são diversificados , estudantes , profissionais
Desta feita é outra palestra, outra realidade, mesmo falando do mesmo tema.
10/10 / 2013

Nancy Rabello


sexta-feira, 4 de outubro de 2013




                  
    
A Arteterapia nas vivencias com mulheres especiais  

 

 
Já coloquei aqui algumas vezes, que gosto muito de trabalhar com mulheres, em grupos, o meu ultimo trabalho me trouxe muita satisfação, visto que , desenvolvi  durante praticamente um semestre,  um trabalho com mulheres especiais , sim especiais , pois são mães de crianças com necessidades especiais.
O grupo era composto por mães e avós, as quais considero as grandes mães , nosso trabalho foi muito gostoso , desenvolvemos nos encontros muitas atividades , com diferentes materiais , e a cada encontro , ia percebendo , pequenas,  e sutis mudanças, que me contavam,  que o caminho que tracei para esses encontros estava correto , tudo fluía maravilhosamente.
Creio que a arteterapia, possibilitou que as mães, pudessem olhar para seu interior, e por meio de seus trabalhos, ver o que esta contido dentro delas,  e que , elas não tinham conhecimento.
Trabalhamos com contos, textos, mitos, relaxamentos como sensibilização , os materiais,  e as propostas eram cuidadosamente escolhidos , desta forma,  pintamos , trabalhamos com massa de biscuit , desenhamos , tecemos , colamos,  enfim muitas foram as propostas,  e muitos  também foram os resultados.
Trabalhamos buscando a melhoria da  auto estima , o auto conhecimento,  e autonomia , que foi conquistada a cada encontro por cada uma das mães, umas caminharam mais rapidamente , outras , mais lentas , mas o caminho foi percorrido por todas.  Encerrei o grupo , com muita alegria , muita satisfação de verificar que meu objetivo com elas,  foi plenamente alcançado , estou , portanto , feliz por isso , e é por este motivo que vim aqui compartilhar com vocês,  mais uma etapa vencida .
                                   Nancy Rabello   
 
 
 

 



quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Falando sobre o Desenho Infantil
 
Na CEI Parque Casa  de Pedra
Falar sobre o desenho infantil , tem sido um desafio , e uma conquista , pois estou falando sobre o tema do meu livro , " O desenho Infantil " editado este ano .
Algumas escolas , e faculdades vem me convidando para falar para professores , terapeutas ocupacionais e pedagogos em formação , sobre a importância do desenho infantil.

Estou agradecida e feliz , pois esta divulgação , me faz conhecer novas pessoas , trocar experiências , trocar informações , sobre como as crianças desenham , o que trazem para as folhas , sobre as simbologias que encontramos,
enfim , para mim esta sendo gratificante .

O desenho infantil contem muitos detalhes que podem ser observados , estudados , e eu como arteterapeuta tenho feito inúmeras descobertas. 

 



quarta-feira, 21 de agosto de 2013


A importância do desenho, e  suas representações  

 

Venho estudando o desenho  e suas representações , e tenho cada vez mais a certeza da sua importância , nos diferentes espaços em que a criança se encontra , na escola , para os pais,  e para os professores,  para os profissionais das áreas de reabilitação como as Terapias Ocupacionais,

Costumo dizer, que o desenho nos fala sem palavras o que vai  no interior de cada um que desenha , ele nos fala por meio de seus símbolos , de suas cores e formas . Cabendo a quem o vê, buscar entender, e desvendar esta                       “ linguagem “.  

Os desenhos trazem em seus traços, conteúdos do nosso inconsciente,  que vem à tona para nos contar sobre;  medos, ansiedades, alegrias, desejos e tristezas.  A criança quando pequena, não consegue nos contar o que sente, diante de alguns acontecimentos, podendo então trazer no desenho o que lhe aflige , ou o que gosta, busca suas referencias no que imagina,  ou no seu passado, suas recordações.

Penso que o desenho, portanto, pode ser de grande valia para conhecermos quem desenha mais e melhor. Acredito que os adultos e os velhos também podem usar desta ferramenta ou linguagem para se comunicar com os outros, isso porque, por vezes, não consegue verbalizar seus sentimentos e emoções, podendo faze- lo por meio dos desenhos. Pois as nossas emoções e sentimentos, não deixam de existir com o nosso amadurecimento.

Os profissionais da escola, professores e coordenadores assim como os terapeutas ocupacionais, e outros profissionais da área da saúde, podem se valer deste recurso, em diferentes momentos, como por ex : em situações de conflito na sala de aula, nos inicios de ano,  para melhor conhecerem seus alunos , podem usar os recursos dos desenho estória de Trinca , que nos faz conhecer os conflitos existentes ou não na vida de cada um,  e as possíveis soluções encontradas por elas para a resolução dos problemas apontados. Cabe, portanto conhecer bem este recurso para poder aplica-lo da melhor maneira possível.

Por vezes conseguimos detectar algumas situações que merecem atenção por meio dos desenhos realizados em diferentes momentos da vida infantil.

Os Terapeutas Ocupacionais, podem recorrer ao desenho conhecendo seus estágios e algumas representações mais comuns em crianças especiais,  podendo se ater as diferentes representações contidas nos desenhos .

Buscar compreender os simbolismos contidos requer estudo, coerência,  além de intuição e observação constante , para tanto , devemos sempre ter mais de uma representação de cada pessoa,( criança , velho ou adulto )  independente de sua idade , isso para verificarmos a constância de traçados , formas e uso de cores.

No meu livro- O desenho Infantil - falo dos estágios do desenvolvimento do desenho, que pode ser uma referencia para professores, e coordenadores, e terapeutas ocupacionais, mas cabe lembrar que o desenvolvimento infantil não acontece de maneira linear, e igual a todas as crianças, devendo, portanto, ser observado e estudado, para que não façamos afirmações inadequadas.

Cada criança, adulto ou velho, trazem nos seus desenhos algo de seu, único , que é a sua criatividade , usa de traços curvos , retos e ondulados , pinta os desenhos com as cores que gosta , ou que sente vontade de faze –lo . Penso que isso deve ser respeitado, pois somos seres criativos.

Nos meus atendimentos a  mulheres em encontros de arteterapia uso vários recursos , mas gosto muito do desenho , pois deixa visível , várias simbologias que podem,  ser trabalhadas pelas mulheres, resgatando sua auto estima , as levando a se conhecer mais e melhor .

Desta feita tenho usado destes recursos, junto aos contos, e aos textos,  com os quais trabalho, no encontro com mães de crianças especiais,  as quais chamo de mães especiais,   e posso dizer que venho obtendo excelentes resultados, o que me faz a cada dia acreditar mais nas possibilidades do desenho.

Este texto tem como referencia o meu livro editado este ano – O desenho Infantil- (Editora WAK ) no qual estudei  e pesquisei sobre o desenho das crianças , e que esta dando base para o estudo do desenho dos adultos .

                                                                                            Nancy Rabello

17/08/2013 

Fazendo palestras !!!!!!

Olá,  você que visita o meu blog , estou divulgando o meu livro "O desenho infantil"( WAK )  e para tanto , estou agendando idas nas escolas,  para falar e discutir sobre o desenho infantil , que tem muita importância , no meu ponto de vista , para auxiliar professores e coordenadores à conhecer seus alunos , mais  e melhor !!!!!!
 
Venho também estudando  e observando,  que o desenho do adulto e dos velhos,  também contém simbologias tanto quanto , o das crianças, portanto penso que outras instituições podem se beneficiar deste conhecimento.
 
Caso você tenha interesse que eu vá a sua escola ou a sua cidade, em sua instituição,  fazer uma palestra,  faça contato ...
nancytrindade07@gmail.com  

e podemos agendar ....
O que acha? estou lhes esperando.  
Abraços
Nancy Rabello

 

terça-feira, 4 de junho de 2013

Simposio: Arte Educação




É assim que apresento o meu livro "O desenho infantil"
falo de sua importância na vida das crianças ...

Estarei nesse simpósio falando mais sobre o desenho infantil
se puder venha participar ...

 
"O desenho é a maneira que as crianças têm de se
comunicar e de se posicionar no mundo. É ainda uma
linguagem singular, que nos possibilita conhecer o mundo
infantil e como esta criança se sente no mundo.

Em poucas palavras, podemos definir o desenho
como sendo uma linha que contorna algo, que envolve
uma determinada forma. Então, podemos desenhar
com barbante, com lápis, com arames e também com
giz de cera, com os dedos, com tinta; enfim, o desenho
pode estar em qualquer local, desde que existam
alguém querendo contar algo e um local onde isso possa
ser registrado.

Podemos ainda nos referir ao desenho como sendo
uma maneira de contar coisas por meio de formas, linhas
e cores. é, portanto, uma atividade envolvida pela
magia de transformar traçados em histórias.

O desenho infantil passa por diversas etapas, que
acontecem em consonância com o seu desenvolvimento
global, isto é, o motor, o psicológico e o intelectual"

Abraços Nancy Rabello


terça-feira, 21 de maio de 2013


Gente sábado esta chegando , e eu vou estra na Famosp Mozarteum, falando em uma mesa temática sobree o meu livro o desenho infantil , a programação está  bem bacana , adoraria encontrar com meus amigos de turma !!!! quem puder vai passando este convite vejam nos eventos !!!!
 
Foto

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Ola amigos ( as) estou muito feliz por estar se aproximando o laçamento do meu livro: O desenho Infantil , reintero o convite para que vcs que moram por aqui, em SP,   passem na Livraria Cortez,  a partir das 5 hs do dia 24 de abril, esta semana,  para brindar comigo  !!! Vou adorar te-los comigo !!!!

terça-feira, 9 de abril de 2013

O desenho Infantil


Ao escrever este livro, acreditei estar possibilitando aos professores de crianças da faixa de 2 a 6 anos , assim como,  coordenadores  e logico os arteterapeutas ,  olhar para os desenhos das crianças , buscando uma maior compreensão de seus traçados , das formas que usa. Conhecer a simbologia das cores e o uso dos espaços.

Cada criança é única e singular , e traz para o papel sua história, o que gostaria de viver, seus anseios, medos, alegrias. Traz diferentes conteúdos os quais podemos por meio da observação e dos estudos começar a decifrar,  e desta maneira,  conhecer um pouco mais sobre esta criança, que nos fala, sem usar a palavra, por meio de cores e formas.

Vários foram os estudiosos que se preocuparam com o desenho da criança , observando as etapas de seu desenvolvimento , os estágios pelas quais elas vão passando. Busquei, portanto trazer estas informações acrescidas do  olhar da arteterapia para o desenho infantil.

Utilizei para a observação do desenho,  os desenhos obtidos na minha dissertação de mestrado , onde por meio dos desenho observei como as crianças viam a bruxa nos contos de fadas.

Agora vou além, observo as simbologias , a localização no espaço , como elaboram seus bonecos girinos  e suas figuras humanas.

Aproveito este pequeno bate papo  para lhes convidar  a  conhecer mais o mundo da criança,  por meio de seus desenhos .... também deixo aqui o convite para que estejam comigo na tarde/ noite  de autógrafos ... posto aqui meu convite

Esperando encontrar todos vocês lá

Abraços
 Nancy Rabello


 

segunda-feira, 18 de março de 2013

Genteeeeeeeeee estou super feliz meu livro sobre o desenho infantil , saiu na sua primeira fornada .... ele esta muito lindo,  feito com muita dedicação , para todos vcs , espero que gostem !!!!!!!!!!!

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

NOSSA CONQUISTA

                     PARABÉNS  AOS ARTETERAPEUTAS ....


Vejam a Descrição que consta no site do CBO:

2263 :: Profissionais das terapias criativas e equoterápicas

Títulos
2263-05 - Musicoterapeuta
2263-10 - Arteterapeuta
2263-15 - Equoterapeuta

Descrição Sumária
Realizam atendimento terapêutico em pacientes, clientes e praticantes utilizando programas, métodos e técnicas específicas de arteterapia, musicoterapia e equoterapia. Atuam na orientação de pacientes, clientes, praticantes, familiares e cuidadores. Desenvolvem programas de prevenção, promoção de saúde e qualidade de vida. Exercem atividades técnico-científicas através da realização de pesquisas, trabalhos específicos, organização e participação em eventos científicos.

sábado, 12 de janeiro de 2013


Sobre Charles Perrault os personagens femininos e os contos

 
Olá a todos hoje seria aniversario de Charles Perrault, e como eu que tanto gosto de contos de fadas podia de ixar esta data passar em branco . o contar e ouvir histórias é tão antigo quanto  a  humanidade , é sempre muito prazeroso sentar se  numa roda  e ouvir histórias , nas diferentes culturas  e nas diferentes histórias sempre vamos encontrar a mulher , a velha ou nova que tem quase sempre um papel de destaque. Ela pode ser a tia, mãe,  a criada , a cozinheira a avó , ou ainda a princesa , a bruxa ou a fada .

Por certo a maioria de vocês já ouviu falar em Sherazade que com sus habilidade consegui mudar  a história de varias mulheres, com sua histórias sem fim !!!  então o contar história sempre foi muito importante desde muitos anos atrás .

Agora vamos falar deste que foi um dos primeiros escritores de contos de fadas

Charles Perrault nasceu em 12 de janeiro de 1628 , em  Paris , quando pequeno teve dificuldades de se alfabetizar em latim , mas depois se torna um dos melhores alunos,  e nessa época começa a escrever versos, por volta de 15 a 16 anos teve desavenças com professores e deixa a colégio mas continua  a estudar sozinho , bem mais tarde consegue estar entre os meios literários e la mantem algumas relações importantes na sua vida de escritor.

Vemos, portanto que desde muito cedo Charles apreciava a escrita,  e os meios literários , mas somente em 1671 que consegue ser recebido na Academia de antigos e modernos .

Os contos de Perrault

Seus contos começam a ter grande sucesso, e passam a ser conhecidos como contos de fadas, neles vamos encontrar alguns com fadas e outros com bruxas que são as fadas más , e outros onde as fadas nem aparecem .  Perrault traz a mulher como titulo de vários deles,  e elas em seus contos tem papel importante , e nas narrativas populares.

Nos contos de Perrault encontramos os valores sociais,  e os arquétipos do inconsciente , eles nos mostram como a família deve se comportar , falam de uma sociedade patriarcal,  e do poder do feminino.

Qual o poder das fadas?

Ela tem o poder de decidir sobre o destino das pessoas, e é muito bem representada nos contos de Cinderela e a Bela Adormecida,  estes dois contos são muito conhecidos aparecem também nas coletâneas dos irmãos Grimm.

Na versão de Perrault que poucos conhecem a Bela Adormecida se encontra como príncipe e  por já ter terminado seu tempo de dormir , ao se encontrarem se enamora e casam,  se escondidos e tem dois filhos Sol e Aurora ( Perrault 1989 ) Ao morrer o pai o príncipe assume o reino traz a princesa para morar com ela , ao ir a guerra os deixa a  mãe e filhos ao cuidados da rainha mãe. Esta  os leva ao campo e pede ao cozinheiro que os prepare para sua alimentação ...Você conhecia esta versão ? Eu li estas colocações no livro de Mariza Mendes e achei muito interessante, perceber como os contos vão sendo transformados e poucas pessoas tem conhecimento disto.

Alguns aspectos que nos pouco sabemos vem dos mitos como a fada que não foi convidada para a festa, é semelhante ao mito de Eris onde uma fada fica furiosa por não  ter sido convidada para o casamento de Telis e Peleu ... estas são semelhanças que nos mostram que os contos tem uma relação com os mitos . na Bela Adormecida também há uma fada que se enfurece e faz a maldição .

Sabemos que os contos trazem os sonhos das donzelas  em se casar com príncipes e morar em castelos,  o conto da Cinderela tem varias versões em muitos lugares,  e traz a fada mais maravilhosa que transforma abobora em carruagens , ratos em mordomos .

O feminino nos contos

Nos contos  de Perrault,  os papeis femininos recebem prêmios  e castigos para as suas boas ou más ações , mas há 3 contos que as mulheres recebem prêmios e castigos especiais, e nos mostram  como era vista a mulher,  e como era manipulada por uma sociedade patriarcal , estes contos são Chapeuzinho Vermelho , Barba Azul e As fadas.

Em Chapeuzinho não há um final feliz , sendo que a menina é vitima de um castigo sem perdão . Este conto por vezes não é considerado um conto de fadas e sim um conto de advertência, pois na obra de Perrault o conto termina quando o lobo come Chapeuzinho, a morte da menina é, portanto uma advertência ao seu comportamento. Este conto vem diretamente da tradição oral isso,  é algo muito importante para a história dos contos de fadas, a primeira versão deste conto foi escrita por Perrault não se conhecendo nenhum anterior a ela ( Medeiros 1999) coloca que existem somente duas versões sobre o final uma que  amenina morre e outra que escapa do lobo , mas sem auxilio de ninguém .


Outros contos de Perrault os papeis da mulher são pouco significativos denotando então a posição da sociedade patriarcal, estes contos são O  gato de Botas , O pequeno polegar,  e Requê do topete. Temos que no Gato de botas nem a fada aparece,  o auxilio  magico vem de um gato, o conto Riquê do topete,  a mulher é sempre conduzida pela vontade do príncipe , já no pequeno polegar as personagens   femininas são a mae e a mulher do gigante as quais são dominadas pelos maridos.

Os contos de Perrault giram em torno do feminino, da mulher do arquétipo do feminino , das mulheres nas suas infinitas representações ; mãe, avó , rainha , fada ou bruxa , princesa , o feminino é um papel que sempre esta presente nestes contos . Temos portanto que uma menina nasce e uma fada ou uma bruxa lhe tece o destino , uma boa mãe ou uma madrasta lhe encaminha na vida , onde esta o pai ?

Elas as mulheres  e o feminino esta nos nomes e nos enredos de Cinderela , A gata borralheira,  Chapeuzinho Vermelho , podem ser dóceis ou não lindas ou não , são como que garotas desprotegidas a enfrentar o mundo, as faz nos lembram a mãe protetora,  é o lado positivo do arquétipo da Grande Mãe , já a bruxa a mãe má,  o arquétipo negativo,  a mãe devoradora , estas duas faces da mulher foram captadas por Perrault na sua época na sua sociedade,   

O que nos faz ler e ainda hoje encantar as criança sé  a linguagem simples destes contos que nos fala do costumes das aldeias , quem lê ou escuta o conto de Perrault tem a noção de estar junto a um velho contador de histórias numa roda,  ouvindo contos,  como nos velhos tempos.  

Poderíamos nos aprofundar nessa discussão,  mas hoje estamos fazendo um apanhado deste autor eu por décadas  e décadas nos encanta, do feminino no seus contos,  . Parabéns Perrault seus contos ainda permanecem vivos na vida de muitos adultos que os estudam e de crianças que se encantam .  

Este texto foi baseado no livro de Mariza B.T Medeiros .Em busca dos contos perdidos – O significado das funções femininas nos contos de Perrault , 1999 Unesp .