quinta-feira, 4 de agosto de 2011

As mulheres os contos de fadas e a arteterapia




Contos de fadas para mulheres

Sobre os contos de fadas, pensam muitas pessoas, são histórias só para crianças, penso que contos de fadas trazem em seu bojo diferentes arquétipos alem de trazerem as estruturas básicas da nossa psique. Sendo assim são muito mais que contos para crianças, pois podem nos trazer novas formas de olhar o mundo e novas possibilidades de agir frentes as dificuldades que enfrentamos.

Aqui estarei trazendo um tema que já trabalhei em alguns textos, trarei os contos e as mulheres e arteterapia.

Os contos de fadas que conhecemos iniciam suas histórias com a famosa frase “Era uma vez,” ora será que em nossas vidas reais não existe o “Era uma vez... ?” as nossas conquistas podem ser comparadas aos passos dos heróis de um conto em suas conquistas, ou não ?

Se pens
armos em quem são as fadas serão as pessoas que nos estendem mão em momentos difíceis e as bruxas serão aquelas que estão ali para nos mostrar nossa saídas criativas para nosso problemas ? e os monstros serão nossa medos ou nossas angustias ? ou serão aqueles que nos libertaram quando o derrotarmos ?

Desta forma se olharmos os contos como fonte de aprendizagem eles por certo tem muito a nos mostrar.

É importante que possamos perceber que dento der cada um de nos, existem fadas, bruxas, monstros, gigantes, príncipes, e princesas isso porque segundo Boanventure (1992) os contos são variações sobre o mesmo tema. Pois versam sobre a busca da humanidade em dar um sentido a sua vida . Esta autora coloca que nos contos vamos encontrar sempre algo que de alguma maneira se refere a nossa vida.
Dieckmann (1986) afirma que existem dois mundos, o primeiro deles é o mundo onde temos a vida normal, o que nos acostumamos a ver, é o mundo da nossa consciência, já o segundo é o mundo onde mora a fantasia.

Coloca que em muitos contos vamos encontrar o processo de transformação que produz mudanças na consciência, ela pode acontecer depois de um sono profundo, ou ainda através das transformações mágicas, virar um sapo , ou um peixe , cobra .

Como sempre trabalho com mulheres fui buscar Chinen que trabalha com contos de mulheres. Chinen ( 2001) coloca que nos contos das mulheres vamos encontra uma trama , e não um processo linear de acontecimentos, isso porque as mulheres segundo este autor, tecem suas vidas de maneira semelhante a uma tapeçaria , com muitos e diferentes fios , isto é os contos se assemelham a vida as mulheres, pois nos não nos atemos a uma só atividade , temos muitas , nestes contos encontramos temas básicos que se apresentam de varias maneiras. Há outra singularidade nos contos de mulheres, é que neles existem mais personagens do que nos contos de homens, ainda neles não há a sugestão que elas devem cuidar dos homens o que se vê nos contos masculinos trazem a necessidade de começarem a mover se para um relacionamento mais igualitário e mais profundo dos homens com as mulheres .

Desta forma, trabalhar com estes contos num processo arterterapeutico com mulheres é muito interessante, visto que poderá despertar a necessidade de rever seus papeis na vida e em relação aos seus relacionamentos. Poderão, portanto, conhecer novas maneiras de agir frente a seus problemas , ou a suas aflições. Isso porque Chinen, coloca que estes contos trazem uma característica muito importante, trazem informações sobre o desenvolvimento das mulheres acredita, portanto, que contos de mulheres preservam a sabedoria destas frente à sociedade. E ainda nos mostram qual o caminho percorrido pelas mulheres logo após serem humilhadas ou mesmo sentirem raiva por algumas situações adversas.

Este livro “A mulher Heróica” está dividido em temas: poder, sabedoria, natureza como santuário, irmandade e reconciliação com os homens

Quando lidamos com contos de mulheres, temos um material incrível nas mãos para lidar com as mulheres da atualidade, pois cada conto traz um enfoque do desenvolvimento feminino. Estes contos trazem nos seus enredos ensinamentos importantes como aprender a ouvir sua voz interior, ir ao encontro do seu Self , empreendendo um caminhar que não é fácil , que nos deixa confusa e temerosas do que vamos encontra pelo caminho , mas que no final nos deixa mais conscientes de nós mesmas.
Portanto contos de mulheres e para mulheres nos mostram que o grande desafio da mulher é despertar o mundo em que vivem, é romper com os limites impostos pela sociedade é buscar ter paixões verdadeiras, ardentes, trazer á tona sua sabedoria, e seu poder feminino, saber usar de sua astucia , assim como da perspicácia tão presentes na figura da Yaga Baba , e usar definitivamente de seu feminino, isso significa buscar um lugar onde seja respeitada e honrada, pois é possuidora de muitos atributos importantes como sabedoria , força , intuição , independência , os quais por vezes ainda não tem o domínio de usar , mas que o tempo se encarregara de ensina –la assim como os contos de mulheres .

Tudo isso pode ser trabalhado em vivencias para mulheres , podemos ler os contos e promover vivencias nas quais os símbolos trazidos , assim como as metáforas podem ser visto e entendidos , portanto trabalhados , possibilitando um nova compreensão do papel da mulher , que na verdade não é o de competir ou medir força com o homem e sim mostrar suas qualidades e potencialidades, fazendo uma integração entre masculino e feminino , buscando uma relação equilibrada onde o homem aprenda o honrar a mulher podendo desta forma se complementar .



Bibliografia de referencia
Dieckmann Hans – contos de fadas vividos – edições paulinas – 1986 São Paulo

Boanventure Jette – O que conta o conto – Paulus Editora – 1992 São Paulo

von Franz Marie \Louise . A interpretação dos contos de fadas , 1990 , Paulus Editora

Chinen Allan A mulher heróica – Summus Editora 2001